sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Apareceste


Apareceste no meu coração,
E não te queres ir embora,
Encontraste a chave da paixão,
Mesmo naquela hora!

Quero tentar esquecer te,
Mas tu não me deixas,
No momento em que te estou a ver,
Tu me apanhas.

Declarei.me a ti,
O não surgiu derrepente,
Vi que era o fim,
Deste amor pendente.

Queres que eu desapareça,
Mas agora eu quero ficar,
Não quero que o amor desapareça,
Por isso por ti vou lutar.

Cátia Sofia Pereira Martins



Um comentário:

Eunice Martins disse...

ola minha querida filha que poema tão lindo continua assim que vais longe tens mesmo a quem sair rsrsrsrsrsrs, beijos da tua mamã.